Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Paulo Fatela

Blog sobre artes, ofícios, paixões e diversas questões

Paulo Fatela

Blog sobre artes, ofícios, paixões e diversas questões

By José Cordeiro

 

 

Primavera

E eu não digo nada do início desta Primavera? Um tagarela que não consegue ver um palmo de perna acima do joelho sem se babar? Um saracotear de mini-saia sem se voltar, até o pescoço ranger? Era o que faltava…
Aproveito e mato três coelhos duma cajadada (pena não serem quatro, dirão os mais agastados com o engravatado):
...
1º coelho - Ainda não fiz referência alguma ao trabalho Mãos com Alma do Paulo Fatela que, sem qualquer favor, achei fabuloso. Uma recolha de artesanato ímpar no nosso concelho que tem o mérito de um esforço de anos de entrega a uma causa/arte. Parabéns Paulo. Infelizmente a exposição coincidiu com um período da minha vida que não me permitiu fazer umas fotos como gostaria de ter tentado. Mais oportunidades surgirão de fazer registos dos teus trabalhos, tenho a certeza.
Falta uma referência Especial ao livro Mãos com alma, que bem se poderia chamar Delicias para a alma, quer pelo seu conteúdo escrito quer pelas fabulosas fotografias.

2º coelho – A “Boneca com traje de trabalho” que fotografei na exposição Mãos com alma, faz parte do projeto “Bonecos com presente e passado”, dos artesãos Paulo Fatela, Clotilde Fatela, Leonor Pereira e Marlene Pereira, e remete-me para a Primavera de tempos idos nos arrozais dos nossos campos, remete-me também para o 3º coelho:

3º coelho – Ao ver esta boneca com pernas de ráfia, lembrei-me dum dito que ouvi ao meu avô, orizicultor no Vale do Sorraia: “O arroz gosta de ver as pernas das mulheres.”
Para os menos rústicos passo a tentar explicar o sentido da frase. Há vinte anos ainda era frequente ver mulheres, de saia apanhada mostrando as ceroulas, mondando o arrozal, que vendo-se livre das ervas daninhas, desenvolvia a olhos vistos, depois de ter “visto” as pernas das mulheres.

Feliz Primavera.

Artigo, in "Café Portugal"

UNESCO - Município candidata produção de bonecos de Estremoz a Património da Humanidade

O município alentejano anunciou a candidatura da produção de bonecos de Estremoz em barro a Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO. O anúncio foi feito pela autarquia, que pretende ver reconhecida internacionalmente esta produção artística com mais de 300 anos e que consiste na modelação de uma figura em barro.

Café Portugal/Lusa | segunda-feira, 17 de Março de 2014

 

De acordo com a autarquia, o processo de investigação, produção de conhecimento e angariação de apoios está a decorrer há um ano, tendo em vista a integração da produção de bonecos na lista representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

Em Abril de 2014, segundo o município, vai ser entregue à Direcção Geral do Património Cultural o «Pedido de Inventariação como Património Cultural Imaterial da Produção de Bonecos de Estremoz em Barro».

Depois, a autarquia pretende avançar com a constituição de comissões de honra e executiva, que têm como objectivo dar seguimento à «candidatura da produção de bonecos e não dos bonecos propriamente ditos».

O município tenciona também enviar, em breve, à Comissão Nacional da UNESCO e à Secretaria de Estado da Cultura a carta que formaliza a candidatura oficial.

A autarquia vai promover ainda a elaboração de um «Plano de Salvaguarda do Boneco de Estremoz», que pretende «dar visibilidade aos artesãos e à arte», atrair jovens artesãos para a barrística, dar seguimento à investigação, publicar monografias temáticas e realizar actividades educativas na região e no país.

No âmbito do mesmo plano, estão previstas actividades de promoção do boneco e dos artesãos, dando a conhecer «uma arte popular tão emblemática de Estremoz e do Alentejo, mas também de Portugal».

O plano de salvaguarda prevê também a candidatura da colecção de bonecos de Estremoz de Júlio Maria dos Reis Pereira, do Museu Municipal de Estremoz Professor Joaquim Vermelho, a colecção de Interesse Nacional.

Actualmente, trabalham na arte Afonso Ginja, Duarte Catela, Fátima Estróia, Irmãs Flores, Maria Luísa da Conceição, Ricardo Fonseca, Jorge da Conceição, Carlos Alberto Alves, Célia Freitas, Miguel Gomes e Isabel Pires.

O boneco modelado ao modo de Estremoz é uma produção artística de carácter popular, com mais de 300 anos de história, que era maioritariamente executada por mulheres nos primeiros séculos de existência da arte.

A arte consiste na modelação de uma figura em barro cozido, policromado e efectuada manualmente, segundo uma técnica com origem pelo menos no século XVII.

Antes, durante e depois "Mãos com Alma" - EXPOSIÇÂO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DURANTE...

 

 

Peça em pasta de papel de Alberto Potier

 

 

 

 

Peça em folha de flandres de José Russo

 

 

 

Materiais para execução de bordados

 

 

Peças contemporrâneas de Inês Cabanita

 

 

 

Detalhes de legendas e de uma peça - vassoura em milho paínço de Cícero Luís

 

 

Identificadores de espaços expositivos

 

 

 

Vestido de criança executado por Raquelina Azevedo

 

 

Ramo de noiva (flores em papel) de Paulo Fatela

 

 

Detalhe de um terço em papel de Lutegarda Fonseca, em fundo fato de anjo / restauro de Clementina Cordeiro e casaca de toureiro executada por Manuel Marques e bordados de Rita Oliveira

 

 

aplicação em vinil dos nomes de todos os visados no "Mãos com Alma"

 

DEPOIS ... O vazio e a interrogação...

 

 

 

 

Fase de embalagem para devolução

 

 

 

FIM de MISSÃO...

MUDAR A PÁGINA ... " Mãos com Alma - artes e ofícios tradicionais em Coruche - EXPOSIÇÂO", fechou ontem às 18h (não obstante ter iniciado de imediato a desmontagem, tive o prazer de registar ainda algumas visitas, nomeadamente a da amiga Rosa Nunes). FIM de MISSÃO... Uma dificil e enorme caminhada para concetizar o projecto - livro "Mãos com Alma". Sendo certo, que o trazer à luz o livro e a exp...osição (que teve relação direta e exclusiva com o livro) me trouxe alguns momentos de felicidade (curtissimos e efémeros, temos a capacidade de reter muito mais as situações menos boas, e há muitas ...) mas sobretudo tranquilidade e a certeza de que fazendo caminho é possivel ter alguma lucidez... E que a inquitação é uma virtude!!!
Desejo que o LIVRO " Mãos com Alma" possa cumprir a sua função... (????).
Um forte abraço de agradecimento a todos os que contribuiram para a concretização de projecto. BEM HAJAM.

PS: De imediato é continuar a desmontagem e devolver as 87 peças que estiveram em exposição...